surdez em agudos

Surdez em agudos: sintomas, causas e tratamentos

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 360 milhões de pessoas sofrem de perda auditiva no mundo e 1,1 bilhão de pessoas podem apresentar perdas auditivas devido à exposição a ruídos, como a música em volume intenso.

Quando se analisam esses números em proporções, eles são ainda mais impressionantes: 5% da população mundial têm alguma perda auditiva, sendo que 1 em cada 3 pessoas a partir dos 65 anos já apresenta essa alteração. Porém, ao contrário do que muitos pensam, a perda auditiva não faz apenas com que as pessoas ouçam mais baixo, elas podem também apresentar dificuldades no processamento do som. Como é o caso dos pacientes que sofrem de surdez em agudos.

Pessoas com essa surdez têm dificuldade para entender vozes femininas e de crianças e experimentam dificuldades para ouvir o canto dos pássaros ou outros sons agudos, como o de uma música. Além disso, apresentam dificuldade para entender uma conversa normal, visto que elas têm problema para ouvir consoantes como ‘T’, ‘S’ e ‘F’. Esse fenômeno gera uma queixa bastante comum nos consultórios: “Eu escuto, mas não entendo”.

Causas da surdez em agudos

Não se sabe exatamente a causa da surdez em agudos, mas acredita-se que ela está relacionada a idade, ruído, doenças ou infecções, além de fatores genéticos. Essa é uma deficiência auditiva sensorioneural, ou seja, é uma deficiência auditiva normalmente causada por danos ocorridos nas células ciliadas, no ouvido interno, as quais são responsáveis por receber sons e convertê-los em sinais que são transmitidos ao cérebro através de nervos auditivos.

O diagnóstico deve ser feito por uma equipe multidisciplinar, que envolve otorrinolaringologistas, fonoaudiólogos e outros profissionais da saúde auditiva. O teste auditivo é o principal exame para o diagnóstico correto.

Tratamento para surdez em agudos

O principal tratamento para o paciente com essa surdez é feito com o uso de aparelhos auditivos. O 1.º passo para uma melhor audição começa na escolha e na adaptação dos aparelhos auditivos. A indicação do uso de 1 ou 2 aparelhos depende do grau da perda auditiva em cada orelha. Com a ajuda da tecnologia, é possível proporcionar uma boa compreensão dos sons, por meio da amplificação específica das frequências atingidas.

Outra opção de tratamento é o implante coclear, um aparelho eletrônico implantado próximo ao ouvido do paciente e que ajuda na recuperação da audição. O aparelho tem sido utilizado em pacientes com surdez de severa a profunda que não conseguem bons resultados com as próteses auditivas convencionais.

O implante é composto por 2 dispositivos, sendo que um é inserido na orelha por meio de cirurgia e o outro, que fica na parte de fora do corpo, transforma o som em uma nova informação que pode ser processada pelo nervo auditivo. Nos 2 casos, o tratamento deve ser orientado por uma equipe de profissionais, como médico otorrinolaringologista, fonoaudiólogo e psicólogo ou terapeuta ocupacional.

Agora você já aprendeu um pouco sobre surdez em agudos.

Quer saber mais? Clique no banner!

Powered by Rock Convert

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp